quinta-feira, 25 de março de 2021

De Anna Muylaert, documentário ALVORADA ganha trailer

 

A Vitrine Filmes divulgou nesta semana o teaser trailer de Alvorada, novo filme das diretoras Anna Muylaert e Lô Politi, narra, com proximidade e intimidade sem precedentes, o dia a dia de um chefe de estado em sua residência oficial – a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Alvorada – no período mais tenso e dramático da história recente do Brasil: o processo de impeachment que acabou por afastar a primeira mulher eleita presidente do Brasil.

Assista ao trailer:




Nas palavras das diretoras, Anna Muylaert e Lô Politi:

Alvorada é um filme de emergência, feito no calor da hora entre pessoas que nunca tinham trabalhado juntas mas que se uniram num esforço estupefato para registrar os últimos momentos de Dilma Roussef no poder, sob a pressão de um golpe. Alvorada tem o ponto de vista da residência da presidente em todos os seus andares e esferas de poder focando sua câmera não nos grandes gestos históricos – já retratados em outros filmes do período – mas sim nos pequenos gestos pessoais de Dilma, seus assessores e funcionários e no clima de melancolia destes dias finais.

Hoje, quase 5 anos depois, como consequência direta daquele período conturbado - vivemos uma crise sanitária, econômica, política e moral no Brasil – talvez a maior de nossa história. Acreditamos que ver o filme hoje e poder observar como ela reagiu pessoalmente a sua retirada do poder, possa talvez nos ajudar a compreender um pouco mais porque chegamos até aqui
”.

Sobre o filme:


Alvorada foi filmado durante o período de julgamento do impeachment de Dilma Roussef em 2016, feito no calor da hora, em tom de urgência e emergência. Cientes de que outros filmes já estavam em produção sobre os fatos que se desenrolavam no Congresso e na sociedade civil (a maioria deles dirigidos por mulheres), as diretoras e equipe de Alvorada optaram por abrir a câmera exclusivamente no espaço fechado do Palácio residencial da presidente. Com um resultado surpreendente, o que o filme mostra, além do melancólico epílogo de um período de governo popular, também e paradoxalmente, é o fortalecimento de uma mulher, que embora estivesse sendo o alvo de todo o tipo de violência, não esmoreceu, nem tomou os acontecimentos contra ela de forma pessoal, sempre mantendo uma visão lúcida da história e ciente da onda de retrocesso que estava por vir e veio.

Embora o veredito final demore a chegar, o filme mostra a aproximação do impeachment através dos corredores do palácio desenhado por Oscar Niemeyer, acompanhando o vai e vem de reuniões políticas, o dia a dia da cozinha, a troca de guardas, os sussurros, os telefonemas sem fim, uma tensão crescente da Presidente, dos funcionários, assessores e ex-ministros, perplexos e quase sem ação.

E durante esse período, conforme os dias vão passando, o filme revela aspectos inéditos da personalidade de Dilma, na medida em que retrata a Presidente em conversas informais sobre política, história, literatura e, principalmente, sobre si mesma. Alvorada não é um documentário que se propõe a explicar detalhadamente todo o processo de impeachment, mas um filme que observa o lado humano deste processo de dentro da residência oficial da sua personagem principal. Alvorada não é apenas um documento sobre o golpe de 2016, mas principalmente sobre como a presença de uma mulher valente no topo de um sistema patriarcal pode ser perigosa para estruturas deste mesmo sistema.



Sua estreia mundial, será no 26º Festival de Cinema É Tudo Verdade, que acontece online e gratuito, entre os dias 8 e 18 de abril.

Nenhum comentário:

Postar um comentário