domingo, 23 de junho de 2019

Turma da Mônica - Laços | CRÍTICA


Talvez por estar há cinco décadas no imaginário dos brasileiros e com traços quase que imutáveis, era difícil imaginar que, um dia, a Turma da Mônica teria uma versão realista no cinema além de seus tantos longas animados que marcaram a infância de muita gente com um time de dubladores que preencheu a personalidade do quarteto de crianças e seus amigos; algo que, de certa forma, dificulta a recepção para aqueles que preguiçosamente refutam qualquer novidade. Sendo, então, seu primeiro filme em "live action" cheio de expectativas, pode-se dizer que, enquanto bem aproveita do favorável cenário do entretenimento audiovisual,  Turma da Mônica - Laços serve como um agradável convite aos mais novos para conhecer esse tão jocoso e inclusivo mundo desenhado por Maurício de Sousa, que também deve contentar os fãs de longa data com suas icônicas referências.

quinta-feira, 20 de junho de 2019

Rambo: Até o Fim | Assista ao trailer explosivo


Esta semana, a Imagem Filmes divulgou informações e o novo trailer de Rambo: Até o Fim, que conta com Sylvester Stallone de volta ao papel de John Rambo, veterano da Guerra do Vietnã e soldado do Exército norte-americano. 

O personagem, que apareceu pela primeira vez nos cinemas em 1982 em Rambo: Programado Para Matar, é um dos principais nomes dos filmes de ação e deu origem a uma franquia de enorme sucesso ao redor do mundo.

quarta-feira, 19 de junho de 2019

Deslembro | CRÍTICA


É intragável o discurso de que os tempos da Ditadura Militar foram bons para os brasileiros quando não faltam evidências de que foi um governo tirano que sequestrou, torturou e assassinou tanta gente em sua paranóia de combater subversivos e supostos "comunas". O que tantos documentários já deram a prova cabal de tantos malefícios – incluindo aí o contundente Não é Hora de Chorar (exibido recentemente na 8ª edição do festival Olhar de Cinema) –, há de se levar em conta toda uma geração que cresceu desprovida da presença dos pais e/ou parentes e, com isso, perderam muito da instrução e até memórias que bem formariam sua identidade. 

segunda-feira, 17 de junho de 2019

Chão | CRÍTICA (8º Olhar de Cinema)


Comumente demonizados pela elite do atraso e por uma classe média delirante que se utiliza de dados jornalísticos pouco imparciais para justificar seu preconceito, os integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra vem, há quase quarenta anos, reivindicando a Reforma Agrária no território brasileiro, ainda que, por vezes, tenham que agir por vias mais radicais do que ao polido costume social. Bloqueiam rodovias, ocupam os tantos hectares de fazendas de magnatas ligados a grandes corporações e/ou inseridos na política, mas também estimulam a alfabetização e a produção de alimentos orgânicos logo quando aqueles que chegam às mesas da maioria da população tendem a ser cada vez mais agrointoxicados.

sábado, 15 de junho de 2019

Seguir Filmando | CRÍTICA (8º Olhar de Cinema)


Desde que as câmeras passaram a estar nas mãos de gente comum disposta a retratar seu cotidiano, o documentário mudou sua perspectiva de abordagem apesar, muitas vezes, do amadorismo evidente na imagem. Não é de hoje também que tais pessoas decidiram fazer a diferença em momentos históricos e conseguiram capturar em fotogramas acontecimentos que não se repetem outra vez ou ainda, com tanto material acumulado, acaba proporcionando um precioso registro que não se vê nas rotineiras e breves passagens jornalísticas, vide o exemplo do ótimo Cinco Câmeras Quebradas e toda a problemática envolta da Faixa de Gaza.

quinta-feira, 13 de junho de 2019

MIB: Homens de Preto - Internacional | CRÍTICA


Não que seja uma franquia de fãs devotos como se vê acontecer no meio do entretenimento, mas Homens de Preto deixou sua marca na infância e juventude de muitos por aí na segunda metade da década de 1990. O desejo de ter um estiloso Ray-Ban igual aos dos agentes, os efeitos visuais convincentes das criaturas divertidas e horripilantes, a alta de uma leva de filmes sobre alienígenas e Will Smith em seu crescente estrelato, além da produção executiva de Steven Spielberg e da direção irreverente de Barry Sonnenfeld (dois dois A Família Addams), sustentavam uma divertida trama aventuresca e com um toque de terror para todas as idades.