terça-feira, 22 de novembro de 2022

MUNDO ESTRANHO – contrariando aparências | CRÍTICA

A família Clade em MUNDO ESTRANHO


A uma primeira vista, Mundo Estranho (Strange World, no original) parecia um projeto talvez incerto para os estúdios da Walt Disney Animation levando em conta o apreço pouco caloroso que Atlantis - O Reino Perdido e O Planeta do Tesouro receberam há duas décadas. De um provável receio de que o flerte gradativo com a ficção científica afaste o público (à época dos dois primeiros, dizia-se que o interesse estava, então, na animação 3D), o novo filme dirigido por Don Hall (Raya e o Último Dragão, Moana) com roteiro de Qui Nguyen (também de Raya) comprova que é possível conciliar o divertimento com uma fantasia que se deixa levar pelo fascínio pela ciência que tanto desperta a imaginação.

quarta-feira, 12 de outubro de 2022

HALLOWEEN ENDS – todo Halloween tem seu fim | CRÍTICA

 


Ao reciclar ideias de Halloween 2, novo e último filme da trilogia de David Gordon Green propõe traumas como causadores da violência e do mal.

quarta-feira, 28 de setembro de 2022

A QUEDA – escalada de escolhas erradas | CRÍTICA


Novo filme do diretor canastrão Scott Mann dá vertigem e tontura, não por causa da maneira que filma, mas sim por conta da direção, roteiro e atuações fracas.


quarta-feira, 21 de setembro de 2022

NÃO SE PREOCUPE, QUERIDA – quando o making of é melhor que o filme | CRÍTICA


Novo longa de Olivia Wilde é lançado sob uma montanha de polêmicas e soa como mais do mesmo após produções de ficção científica com viés contestador da tecnologia.

quarta-feira, 14 de setembro de 2022

Com Margot Robbie e Brad Pitt, BABILÔNIA ganha primeiro trailer



A Paramount Pictures divulgou o novo trailer de Babilônia (Babylon), novo longa-metragem do diretor Damien Chazelle, vencedor do Oscar por La La Land. O filme é estrelado por Brad Pitt, Margot Robbie, Diego Calva, Tobey Maguire, Jean Smart, Jovan Adepo e Li Jun Li.

terça-feira, 6 de setembro de 2022

MEN – Entre traumas e fracas alegorias | CRÍTICA


Ao utilizar traumas como alegoria, Men - Faces do Medo, novo filme de Alex Garland, aposta no surrealismo para tentar emular a mente de alguém que teve problemas recentes, mas se perde ao estabelecer crítica rasa e óbvia aos problemas da masculinidade.