quinta-feira, 28 de maio de 2015

A nostalgia oitentista de Kung Fury


Muita violência gráfica em cenas com policiais e lutadores de artes marciais, uma iluminação de luzes neon e a música artificializada de um teclado sintetizador. Junte isso ao aspecto borrado das imagens de uma fita VHS mais umas narrações no estilo de Sin City, elementos fantásticos e tudo o que você já viu no cinema dos anos 80.

Não é Blade Runner, muito menos um filme novo do Tarantino ou de Robert Rodriguez, ou até mesmo do John Woo. É Kung Fury, o sucesso do financiamento coletivo, exibido no último Festival de Cannes e distribuído no YouTube!

Estrelado, escrito e dirigido por David Sandberg, este neon-noir nos leva a uma violenta Miami de 1985, e do início ao fim do curta-metragem, é referência explodindo pra tudo quanto é lado. Na trama, o renegado policial Kung Fury (Sandberg), com sua voz de Batman do Christian Bale, recebe poderes místicos para combater o crime e vingar a morte de seu antigo parceiro, mas terá um inimigo ainda maior para enfrentar: nazistas e até Hitler em carne e osso.

A campanha de financiamento coletivo começou em dezembro de 2013 no Kickstarter e o material da produtora Laser Unicorn fascinou o mundo inteiro, possibilitando a turma de Sandberg arrecadou por volta de 630 mil dólares a partir de mais de 17 mil contribuintes. Tem até um clipe com música-tema cantada pelo astro oitentista David Hasselhoff

Uma loucura total, mas bem-vinda! Assistam abaixo:


Nenhum comentário:

Postar um comentário