domingo, 29 de outubro de 2017

Thor: Ragnarok | CRÍTICA


Não há o que discordar quando dizem que a franquia de Thor é a menos estimada entre os fãs do Universo Cinematográfico da Marvel, com sua parcela de culpa recaindo no excesso de piadinhas sem graça fora de hora ou em sua tentativa de narrativa épica cujo roteiro não fazia jus a tal proposição, predominando uma pieguice destoante das demais (e bem-sucedidas) produções do estúdio, até porque nunca demandaram arcos dramáticos e personagens complexos. Sua continuação de 2013 e os dois Vingadores proveram bons momentos ao herói, apesar de o todo irônico Loki roubar as cenas todas as vezes em que aparecia e o próprio universo do protagonista carecer de uma identidade própria – até então, parecia uma mistura de um épico genérico grego com elementos shakesperianos somados a visuais descartados de um O Senhor dos Anéis ou Game Of Thrones. De olho no sucesso de James Gunn com seus volumes de Guardiões da Galáxia, ousar era preciso para que o terceiro filme do Deus do Trovão conseguisse almejar êxito semelhante e Thor: Ragnarok acerta em sua radicalização que, finalmente, torna o personagem digno de sua velha alcunha dos gibis.


sexta-feira, 27 de outubro de 2017

O Formidável | CRÍTICA


A partir de seu coro crítico na revista Cahiers du Cinéma e daí revelando diretores notáveis como Alain Resnais, Claude Chabrol, Eric Rohmer, François Truffaut e Jean-Luc Godard, a Nouvelle Vague foi uma divisora de águas do Cinema Francês na década de 1960 não só por prosperar a valorização da figura do diretor e do cinema autoral, mas como a ideia de fazê-lo a partir de métodos práticos e anticonvencionais que o distinguiria de outros filmes cheios de pompa vigentes da época, o que incluía a inserção de um pensamento crítico (seja social, econômico e/ou político) em paralelo com os arcos dramáticos da narrativa. Tal intelectualismo da Nouvelle Vague, por outro lado, conferiu a uma parcela da cinefilia a impressão de que a filmografia produzida no período e, mais ainda, seus respectivos cineastas eram imaculados e superiores ao "cinema de massa" ou, em outras palavras, o cinemão hollywoodiano abarrotado de elencos cosméticos, explosões e demais efeitos milionários e trilhas sonoras estridentes. Logo, se a proposta de fazer uma biopic de uma das mentes mais radicais da "nova onda francesa" parecia calamitosa para seus aficionados, eis que o novo filme de Michel Hazanavicius (O Artista) é um delicioso revival da época e do que há de melhor na filmografia do formidável cineasta retratado.

Liga da Justiça | Ouça a trilha sonora do filme


[ATUALIZADO 10/11] A WaterTower Music divulgou hoje na íntegra a trilha sonora de Liga da Justiça composta por Danny Elfman (Batman: O Retorno, Homem-Aranha, Vingadores: Era de Ultron).

Em entrevistas, Elfman afirmou que aproveitou a oportunidade para dar novas roupagens ao clássico tema do Superman escrito por John Williams, do sempre empolgante riff criado por Hans Zimmer para Mulher-Maravilha, aproveitando também para resgatar seu tema criado para os filmes do Batman dirigidos por Tim Burton.

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Trama Fantasma | Assista ao trailer do último filme de Daniel Day-Lewis


Vencedor do Oscar por suas atuações em Sangue Negro e Lincoln, Daniel Day-Lewis retoma a parceria com o diretor Paul Thomas Anderson (Vício Inerente) para dar vida a um estilista britânico em Trama Fantasma (Phantom Thread). 

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Doentes de Amor | CRÍTICA


Kumail Nanjiani talvez seja um dos atores cômicos que mais cresceu na mídia americana na última década, pulando de pequenas aparições em programas, filmes e séries até alcançar o estrelato com o seriado Silicon Valley na HBO, demonstrando um bom humor sem largar seu autêntico jeito nerd. O que o grande público desconhecia até agora, com este simpático Doentes de Amor (The Big Sick) é que o paquistanês e sua esposa são donos de uma adorável história de amor que caiu como uma luva nas mãos do experiente produtor Judd Apatow.

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

A Babá | CRÍTICA


Quando outubro sedia uma Sexta-Feira 13 além do habitual Dia das Bruxas, há quem se aproveite dessa dose dupla de sombrias efemérides para reforçar superstições e, claro, fazer aquela boa maratona de clássicos do Terror com os amigos até altas horas da madrugada ou, quem sabe, descobrir títulos inéditos que mais se inclinam às risadas do que aos sustos previamente esperados, vide os casos de A Morte Te Dá Parabéns e A Babá. Ambos estreantes na mesma semana, o primeiro agradou o público (mesmo com as repetições narrativas) e seu estúdio com bons números nas bilheterias e, quanto à mais nova produção exclusiva da Netflix, só comprova que o investimento em longas originais do gênero ainda vale o preço da mensalidade mais encarecida. Nesse duelo de exemplares do "terrir", quem ganha mesmo é o espectador em busca de uma sinistra diversão.

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Historietas Assombradas - O Filme | Assista ao trailer do longa animado


A Vitrine Filmes divulgou hoje o trailer de Historietas Assombradas - O Filme,  de Victor-Hugo Borges, ganha trailer e cartaz. O filme é baseado na já cultuada séria brasileira Historietas Assombradas (para Crianças Malcriadas), exibida no Cartoon Network e na TV Brasil com grande sucesso chegando a ser a maior audiência dos canais.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

A Morte Te Dá Parabéns | CRÍTICA


Que a manipulação do tempo é um dos artifícios que mais se repetem no cinema (e, por que não, na televisão?), exemplos é o que não faltam evidenciando o sucesso de várias franquias da cultura pop que se batem na tecla das viagens ou loops temporais, afinal, testemunhar uma personagem detendo o poder de reverter e/ou prevenir atos futuros corrigindo o passado é um sonho de consumo de qualquer mortal que já sonhou em ter uma vida com menos percalços. Ainda que a maior parte daquelas narrativas não se contenha com finais tão felizes assim, é inegável que o processo imaginativo por trás de tudo isso continua tão divertido quanto qualquer um dos pioneiros e A Morte Te Dá Parabéns, embora mais inclinado à futilidade ao invés do que ser uma obra reflexiva, é garantia de entretenimento para o público aficionado por um suspense descompromissado.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Star Wars: Os Últimos Jedi | Assista ao trailer final


A Lucasfilm disponibilizou mundialmente o trailer final de Star Wars: Os Últimos Jedi (Star Wars: The Last Jedi), exibido previamente no intervalo de uma partida da NFL.

A prévia destaca o treinamento de Rey (Daisy Ridley) com Luke Skywalker (Mark Hamill) enquanto um dilema cresce entre o caminho sombrio de Kylo Ren (Adam Driver).

domingo, 8 de outubro de 2017

Liga da Justiça | Assista ao trailer final


A Warner Bros. Pictures divulgou na manhã deste domingo o último trailer de Liga da Justiça. Na prévia, é possível notar mudanças significativas no visual do filme em comparação com as prévias divulgadas anteriormente e um início bastante revelador.

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Blade Runner 2049 | CRÍTICA


Acima das diferenças entre o livro escrito por Philip K. Dick nos anos finais da década de 1960 e o filme dirigido por Ridley Scott, com um lançamento subestimado em 1982 e revivido outras vezes em novos cortes, a essência por trás de Blade Runner (ou de "Androides Sonham Com Ovelhas Elétricas?", seu livro de inspiração) sempre foi mais do que a mera caça aos replicantes transgressores, mas a busca pela empatia em uma megalópole que não se conteve nos avanços da globalização e se tornou tão química, visual e verbalmente poluída que compreender a si mesmo e ainda se condoer pelo próximo se tornavam atitudes raras. Das respostas que ficaram no ar há 35 anos, continuamente empoderadas pelo culto da cinefilia que fez de um fracasso de público e crítica a um clássico film noir revisionista, a agora benquista sequência intitulada Blade Runner 2049 é resultado de uma soma de talentos artísticos interessados mais no teor inteligente e reflexivo de sua obra do que de seu valor mercadológico.


terça-feira, 3 de outubro de 2017

Liga da Justiça | Personagens ganham cartazes individuais


Na última semana, a Warner Bros. Pictures divulgou novas artes dos personagens de Liga da Justiça. As imagens trazem os heróis Batman, Mulher-Maravilha, Aquaman, Flash e Ciborgue de perfil, acompanhados de um logo da Liga estilizado para cada um deles.