quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Atômica | Ouça a trilha sonora do filme


Se Atômica já era um dos filmes mais esperados do ano por trazer Charlize Theron pra lá de bad-ass acompanhada dos ótimos James McAvoy, Sofia Boutella e John Goodman dirigidos por David Leitch, responsável por John Wick e pela sequência inédita de Deadpool, a trilha sonora já se mostra como mais um fator pra lá de positivo pra conferir esse filmaço nos cinemas!

Annabelle 2: A Criação do Mal | CRÍTICA


Ao contrário do tom geral de seus filmes, o universo dos episódios de Invocação do Mal dirigidos por James Wan trilha um brilhante e promissor caminho proporcionado pela mútua aclamação da crítica e do público, diferente de tantos outros títulos supostamente lucrativos que a Warner se esforça em lançar nos cinemas, aproveitando a chance de desenvolver a fundo os malignos personagens vistos nas investigações do casal Warren, assim como conceder a direção dos derivados a novos cineastas dispostos a comprovar seu talento. Tendo agradado o estúdio com Quando As Luzes Se Apagam em 2016, o diretor David F. Sandberg trata de fazer de Annabelle 2: A Criação do Mal uma assustadora experiência próxima e digna dos dois ótimos The Conjuring, todavia mantendo sua insegurança quanto a se abdicar dos velhos clichês do gênero.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Valerian E A Cidade dos Mil Planetas | CRÍTICA


Há muito os adoradores de O Quinto Elemento esperam pela continuação deste que consideram um dos melhores filmes cult de ficção científica dos últimos vinte anos, mas Luc Besson, no alto de sua filmografia eclética de muitos acertos, desconversa e se indispõe toda a vez que lhe perguntam sobre dar continuidade àquela divertida aventura futurista com Bruce Willis, Milla Jovovich, Gary Oldman e Chris Tucker que, felizmente, está bem longe de perder seu encanto. Para Besson, sua menina-dos-olhos da vez reside em sua estimada adaptação de uma série de HQs criadas pela dupla Pierre Christin e Jean-Claude Mézières cujas artes não só influenciaram o estilo do diretor francês como, há mais de 40 anos, foram inspirações de uma bilionária saga espacial situada em uma galáxia muito, muito distante.


quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Malasartes E O Duelo Com A Morte | CRÍTICA


O cinema fantástico é um gênero que, apesar de uma recente empreitada de títulos infantis nos últimos anos com bilheterias expressivas, ainda se mantém em baixa na produção brasileira. Rótulo comumente atribuído às já antigas películas da Xuxa e d'Os Trapalhões, nesse ínterim, tal lacuna no cinema nacional foi preenchida pela sempre chamativa oferta dos títulos estrangeiros com seus efeitos visuais de sobra, tornando o público mais exigente quanto à qualidade destes. Logo, se era por falta destes atrativos e de tramas pra lá de mirabolantes, Malasartes E O Duelo Com A Morte tem tudo para cativar os espectadores ansiosos por uma história descontraída e que, por fim, não se empreende em problematizar a situação de seus personagens.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Mãe! | Assista ao trailer do suspense com Jennifer Lawrence e Javier Bardem



O suspense cerca Mãe!, o novo filme de Darren Aronofsky. A menos de dois meses da estreia, apenas um teaser e dois cartazes foram apresentados ao público. Hoje, o mistério ganha novos contornos: foi divulgado o trailer do longa que conta a história do casal formado por Jennifer Lawrence e Javier Bardem


Os dois cartazes, o primeiro com ela num ambiente angelical porém segurando nas mãos o próprio coração, e noutro Bardem cercado de rostos disformes consumidos pelas chamas, estimularam a criação de várias teorias espalhadas pela Internet.


O Estranho Que Nós Amamos | CRÍTICA


Não tardou para que Sofia Coppola demonstrasse ser uma exímia cineasta ao receber, em 2004, o Oscar de Melhor Roteiro Original por seu segundo longa-metragem, Encontros e Desencontros e, na sequência de três anos, seu Maria Antonieta faturasse a estatueta dourada por Melhor Figurino. Enquanto prova de talento natural a julgar por seu sobrenome, a diretora firmou uma assinatura própria ao esbanjar uma estética contemporânea e contatando o público jovem que passou a segui-la com veemência mesmo com seus filmes menores à moda indie. Assim, ao fazer sua adaptação de O Estranho Que Nós Amamos, Coppola retorna às produções de época deixando suas subversões características de lado em prol de uma direção formalista tal como a de seu patriarca.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Planeta dos Macacos: A Guerra | CRÍTICA


Paira um certo estigma negativo toda vez que os grandes estúdios insistem em sequências, derivados, reboots, remakes e até filmes de origem de franquias que há muito estão no imaginário popular ou que, apresentadas recentemente, tentam firmar sua posição no apreço do espectador. Entre casos de sucesso e fracassos (em maioria), a repaginada de Planeta dos Macacos correu por fora desde o seu A Origem (2011) e, com uma expressiva evolução vista em sua continuação (O Confronto2014), demonstrou uma identidade própria que não feriu o legado lançado há quase cinquenta anos e agora, em seu derradeiro e melhor capítulo, coloca os símios como os verdadeiros protagonistas de uma diáspora de emoções mistas e autênticas.


quinta-feira, 3 de agosto de 2017

O Filme da Minha Vida | CRÍTICA


Não é preciso se delongar para afirmar o quão talentoso Selton Mello já se provou como ator na televisão e no cinema, sem se esquecer de seus divertidos trabalhos como dublador. Tendo se lançado como diretor em 2008, foi apenas três anos depois que Mello conquistou de vez os espectadores brasileiros com O Palhaço, uma nostálgica narrativa remontando os tempos onde a maior diversão do respeitável público se encontrava debaixo das lonas circenses, sem se esquecer de projetar uma admirável jornada pessoal com bom humor e emoção. Agora, além de dar continuidade ao seu estilo autoral, é com a adaptação do livro "Um Pai de Cinema" (escrito por Antonio Skármeta) que o diretor/ator comprova que é dono de um superior e belo cinema brasileiro que não se vê todo dia.