sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Liga da Justiça | CRÍTICA


Os mais de dois bilhões de dólares arrecadados pela trilogia dirigida por Christopher Nolan deram à Warner e à DC Comics um indicativo de como levar seus (mundialmente) prestigiados super-heróis para as telas do cinema com uma narrativa inclinada para um bom espetáculo de ação sem abrir mão de seu veio existencialista e de sua atmosfera soturna, ao contrário do fracassado modelo paspalhão de Lanterna Verde. Mexer no codex de sucesso preestabelecido por Nolan parecia incerto quando O Homem de Aço veio à tona com a então louvada estética do diretor Zack Snyder, sedento em dialogar sua predileção por um visual lúgubre e frenético com a origem filosófica do kryptoniano interpretado por Henry Cavill e, do ímpeto em ser o responsável de seguir a tendência de um outro estúdio e estabelecer um conjunto cinematográfico dos personagens da editora, Snyder apresentava Batman vs Superman carregado de boas intenções para o futuro, mas a operística mal-ajambrada do roteiro alimentava a dúvida do estúdio se ainda rentável manter o clima sombrio e sério que, para muitos, era primordial em um "filme da DC". Das crescentes imposições demandadas pela Warner notáveis na interpolação de futuros projetos, a aprovação geral de Mulher-Maravilha sugeria coordenadas tentadoras para guiar os heróis em suas próximas aventuras; um passo para a luz que se demonstra certeiro, mas ao custo do tom original das histórias e da liberdade autoral que o estúdio tanto se orgulhava em defender.


quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Rodin, Os Meninos Que Enganavam Nazistas e mais bons filmes disponíveis on demand


Uma das vantagens das plataformas on demand é, justamente, ter acesso a bons lançamentos do cinema que, por razões específicas, passaram despercebidos nas telonas ou não chegaram a ficar em cartaz em amplo circuito.

Assim, cinco títulos de nacionalidades diferentes e com boa recepção de espectadores e críticas já estão disponíveis para aluguel e compra nos principais serviços de streaming desde o último dia 14, antecipando um final de semana prolongado onde blockbusters vão dominar o cinema. Confira a seleção!

Um Lugar Silencioso | Filme com Emily Blunt ganha trailer


A Paramount Pictures divulgou hoje o primeiro trailer de Um Lugar Silencioso (A Quiet Place), suspense que conta com Emily Blunt (A Garota no Trem, O Caçador e A Rainha do Gelo) e John Krasinski (Sob O Mesmo Céu13 Horas: Os Soldados Secretos de Benghazi) no elenco, além das crianças Millicent Simmonds (Wonderstruck) e Noah Jupe (Extraordinário, Suburbicon).

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Victoria e Abdul: O Confidente da Rainha | CRÍTICA


No alto de seu Jubileu de Ouro, como conta Victoria e Abdul: O Confidente da Rainha (Victoria And Abdul), a longeva Majestade está exausta. Acordar cedo, ser vestida e adentrar os salões dos palácios para cumprir todas as solenidades se tornou uma chatice até chegar a hora de comer e retornar aos seus aposentos, livre das interpelações de sua corte enquanto outro dia não chega. Para uma monarca igualmente rica em cultura, a rotina de realeza morreria em tédio se não fosse pela chegada de Abdul Karim, um jovem indiano designado para lhe entregar uma moeda cerimonial e dali voltar para Agra, mas uma corriqueira (e impensável) troca de olhares faz surgir dali em diante não só uma grande amizade, como um aprendizado mútuo que se figura necessário para a nossa contemporaneidade.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Arábia | CRÍTICA


Após ter faturado prêmios em festivais voltados ao cinema independente na Europa, na Argentina e ser condecorado como o Melhor Filme da última edição do Festival de Brasília, Arábia marcou a estreia do Festival de Cinema da Bienal de Curitiba com a responsabilidade de sintetizar o que anda em evidência na atual filmografia brasileira ou, pelo menos, em uma considerável parcela desta: um retrato introspectivo que dá voz e cores ao subúrbio em tempos onde políticas recessivas pretendem, acima de tudo, retirar o que lhe é de direito. Em uma narrativa predominantemente verbalizada, o que se vê aqui é um reflexivo road movie sobre um brasileiro que, como muitos, carece do poder de escolha a não ser abraçar o que encontra e, assim, ter a chance e uma motivação para amar alguém. 

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

The Post - A Guerra Secreta | Filme de Spielberg com Tom Hanks e Meryl Streep ganha trailer


Em parceria inédita, Steven Spielberg dirige Meryl Streep e Tom Hanks em The Post – A Guerra Secreta (The Post), drama com distribuição da Universal Pictures, que retrata o envolvimento do Washington Post na divulgação de documentos secretos dos Estados Unidos referente a Guerra do Vietnã. 

Pokémon O Filme: Eu Escolho Você! | CRÍTICA


Chega a ser irreal acreditar que Pokémon (tanto quanto game como anime) já possui duas décadas de existência com tantas aventuras contadas em suas telas envolvendo mais de 700 monstrinhos criados a capturar, além de jogos de cartas, brinquedos e demais produtos colecionáveis que tanto atiçaram – e ainda o fazem – os milhares de fãs por todo o globo. Embora a "febre" pouco tenha durado no Brasil ainda na virada do milênio e que daí tenha se tornado uma franquia apreciada por seu contingente mais "nerd", brinquedos no McDonald's, temporadas da série animada disponíveis no catálogo da Netflix e o jogo para smartphones Pokémon Go (o crucial!) reavivaram uma gostosa diversão tida como esquecida para o grande público, todavia sempre presente nos jogos da Nintendo que também evoluíram com o tempo (tal como seus preços). Completando essa cerimônia especial que já conta com a ótima e repaginada fase Sol e Lua no anime, é com o novo Pokémon O Filme: Eu Escolho Você! que os fãs resgatam a nostalgia de ver Ash e Pikachu nos cinemas em uma aventura que, apesar de ser bastante familiar e um tanto quanto imperfeita, se prova digna de uma grande emoção.

Mindhunter (1ª Temporada) | CRÍTICA


Os primeiros 60 minutos da nova série de David Fincher (como diretor e produtor executivo) colocam o telespectador em um jogo psicológico e provocativo que, à primeira vista, parece deixar bem claro suas intenções. O fato é que todas as pistas e rastros deixados por Mindhunter em seu prólogo revelam, ao longo dos episódios, o maniqueísmo de um realizador que amadureceu sua própria perversidade, assim como os assassinos desta nova e memorável obra produzida pela Netflix.

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Festival de Cinema da Bienal de Curitiba traz mais de 100 filmes inéditos


Além da excelência estética refletem o momento político brasileiro, mais de 100 filmes compõem o Festival de Cinema da Bienal de Curitiba (FICBIC), que começa no dia 9 deste mês. A mostra foi apresentada para a imprensa pelo diretor-presidente da Bienal, Luiz Ernesto Pereira, e pelos curadores dos vários circuitos programados. 

Na noite de estreia, o festival apresenta ao público curitibano o filme Arábia, dos brasileiros Affonso Uchôa (A Vizinhança do Tigre) e João Dumans. A exibição será às 20h no Espaço Itaú de Cinema. No mesmo cinema, são exibidos todos os filmes do Circuito Brasileiro, com filmes nacionais premiados no Festival de Brasília.

Roda Gigante | Novo filme de Woody Allen com Kate Winslet ganha trailer legendado


A Imagem Filmes divulgou hoje o trailer legendado e o cartaz nacional de Roda Gigante (Wonder Wheel), novo longa-metragem de Woody Allen com Kate Winslet e Justin Timberlake no elenco e que encerrou com chave de ouro o Festival do Rio 2017.

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Cinquenta Tons De Liberdade | Assista ao primeiro trailer


Jamie Dornan e Dakota Johnson retornam como Christian Grey e Anastasia Steele em Cinquenta Tons de Liberdade (Fifty Shades Freed) – último capítulo da franquia de sucesso que levou mais 11 milhões de brasileiros aos cinemas. 

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Filmes de sucesso com desconto de 50% no NOW na primeira quinzena de novembro


De 1 a 13 de novembro, uma seleção de filmes independentes consagrados lançados em 2017 poderá ser visto pelo público por preços promocionais no NOW, sendo R$ 5,90 para lançamentos do segundo semestre e R$ 2,95 os do primeiro semestre

Na lista dos filmes selecionados pelo serviço de sugestão de filmes Filmmelier, estão longas que concorreram ao Oscar e que foram destaque nos principais festivais de cinema do mundo, como Cannes, Toronto, Veneza e Berlim, além de longas de diretores ovacionados e atuações incríveis e premiadas. Confira os destaques!

Gosto Se Discute | CRÍTICA


A julgar pela enxurrada de tweets nas noites em que o programa MasterChef Brasil é transmitido, é inegável que a gastronomia vive uma aclamada fase no país com tamanho público caloroso e acompanhando demais programas culinários sempre em busca do deleite de se ver um saboroso prato (ou não) sendo preparado na maior pressão. Degustando desse bom momento, a nova comédia de André Pellenz (Minha Mãe É Uma Peça - O Filme) busca o riso na competitividade na era da "gourmetização", onde boa comida já não se encontra mais nos requintados restaurantes, mas aonde quer que a criatividade do chef fale mais alto.

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Pequena Grande Vida | Filme com Matt Damon ganha trailer legendado


A Paramount Pictures Brasil lançou hoje (2) o novo trailer de Pequena Grande Vida (Downsizing, 2017), com Matt Damon e Kristen Wiig no elenco principal. Os atores formam um casal de ambições contraditórias, fortemente tentados por uma mudança definitiva em suas vidas.

Com boa aceitação do público e crítica nos Festivais de Veneza, Toronto e Rio de Janeiro, a produção é dirigida por Alexander Payne (de Os Descendentes e Sideways - Entre Umas e Outras), com as participações de Christoph Waltz e Hong Chau.

domingo, 29 de outubro de 2017

Thor: Ragnarok | CRÍTICA


Não há o que discordar quando dizem que a franquia de Thor é a menos estimada entre os fãs do Universo Cinematográfico da Marvel, com sua parcela de culpa recaindo no excesso de piadinhas sem graça fora de hora ou em sua tentativa de narrativa épica cujo roteiro não fazia jus a tal proposição, predominando uma pieguice destoante das demais (e bem-sucedidas) produções do estúdio, até porque nunca demandaram arcos dramáticos e personagens complexos. Sua continuação de 2013 e os dois Vingadores proveram bons momentos ao herói, apesar de o todo irônico Loki roubar as cenas todas as vezes em que aparecia e o próprio universo do protagonista carecer de uma identidade própria – até então, parecia uma mistura de um épico genérico grego com elementos shakesperianos somados a visuais descartados de um O Senhor dos Anéis ou Game Of Thrones. De olho no sucesso de James Gunn com seus volumes de Guardiões da Galáxia, ousar era preciso para que o terceiro filme do Deus do Trovão conseguisse almejar êxito semelhante e Thor: Ragnarok acerta em sua radicalização que, finalmente, torna o personagem digno de sua velha alcunha dos gibis.


sexta-feira, 27 de outubro de 2017

O Formidável | CRÍTICA


A partir de seu coro crítico na revista Cahiers du Cinéma e daí revelando diretores notáveis como Alain Resnais, Claude Chabrol, Eric Rohmer, François Truffaut e Jean-Luc Godard, a Nouvelle Vague foi uma divisora de águas do Cinema Francês na década de 1960 não só por prosperar a valorização da figura do diretor e do cinema autoral, mas como a ideia de fazê-lo a partir de métodos práticos e anticonvencionais que o distinguiria de outros filmes cheios de pompa vigentes da época, o que incluía a inserção de um pensamento crítico (seja social, econômico e/ou político) em paralelo com os arcos dramáticos da narrativa. Tal intelectualismo da Nouvelle Vague, por outro lado, conferiu a uma parcela da cinefilia a impressão de que a filmografia produzida no período e, mais ainda, seus respectivos cineastas eram imaculados e superiores ao "cinema de massa" ou, em outras palavras, o cinemão hollywoodiano abarrotado de elencos cosméticos, explosões e demais efeitos milionários e trilhas sonoras estridentes. Logo, se a proposta de fazer uma biopic de uma das mentes mais radicais da "nova onda francesa" parecia calamitosa para seus aficionados, eis que o novo filme de Michel Hazanavicius (O Artista) é um delicioso revival da época e do que há de melhor na filmografia do formidável cineasta retratado.

Liga da Justiça | Ouça a trilha sonora do filme


[ATUALIZADO 10/11] A WaterTower Music divulgou hoje na íntegra a trilha sonora de Liga da Justiça composta por Danny Elfman (Batman: O Retorno, Homem-Aranha, Vingadores: Era de Ultron).

Em entrevistas, Elfman afirmou que aproveitou a oportunidade para dar novas roupagens ao clássico tema do Superman escrito por John Williams, do sempre empolgante riff criado por Hans Zimmer para Mulher-Maravilha, aproveitando também para resgatar seu tema criado para os filmes do Batman dirigidos por Tim Burton.

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Trama Fantasma | Assista ao trailer do último filme de Daniel Day-Lewis


Vencedor do Oscar por suas atuações em Sangue Negro e Lincoln, Daniel Day-Lewis retoma a parceria com o diretor Paul Thomas Anderson (Vício Inerente) para dar vida a um estilista britânico em Trama Fantasma (Phantom Thread). 

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Doentes de Amor | CRÍTICA


Kumail Nanjiani talvez seja um dos atores cômicos que mais cresceu na mídia americana na última década, pulando de pequenas aparições em programas, filmes e séries até alcançar o estrelato com o seriado Silicon Valley na HBO, demonstrando um bom humor sem largar seu autêntico jeito nerd. O que o grande público desconhecia até agora, com este simpático Doentes de Amor (The Big Sick) é que o paquistanês e sua esposa são donos de uma adorável história de amor que caiu como uma luva nas mãos do experiente produtor Judd Apatow.

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

A Babá | CRÍTICA


Quando outubro sedia uma Sexta-Feira 13 além do habitual Dia das Bruxas, há quem se aproveite dessa dose dupla de sombrias efemérides para reforçar superstições e, claro, fazer aquela boa maratona de clássicos do Terror com os amigos até altas horas da madrugada ou, quem sabe, descobrir títulos inéditos que mais se inclinam às risadas do que aos sustos previamente esperados, vide os casos de A Morte Te Dá Parabéns e A Babá. Ambos estreantes na mesma semana, o primeiro agradou o público (mesmo com as repetições narrativas) e seu estúdio com bons números nas bilheterias e, quanto à mais nova produção exclusiva da Netflix, só comprova que o investimento em longas originais do gênero ainda vale o preço da mensalidade mais encarecida. Nesse duelo de exemplares do "terrir", quem ganha mesmo é o espectador em busca de uma sinistra diversão.

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Historietas Assombradas - O Filme | Assista ao trailer do longa animado


A Vitrine Filmes divulgou hoje o trailer de Historietas Assombradas - O Filme,  de Victor-Hugo Borges, ganha trailer e cartaz. O filme é baseado na já cultuada séria brasileira Historietas Assombradas (para Crianças Malcriadas), exibida no Cartoon Network e na TV Brasil com grande sucesso chegando a ser a maior audiência dos canais.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

A Morte Te Dá Parabéns | CRÍTICA


Que a manipulação do tempo é um dos artifícios que mais se repetem no cinema (e, por que não, na televisão?), exemplos é o que não faltam evidenciando o sucesso de várias franquias da cultura pop que se batem na tecla das viagens ou loops temporais, afinal, testemunhar uma personagem detendo o poder de reverter e/ou prevenir atos futuros corrigindo o passado é um sonho de consumo de qualquer mortal que já sonhou em ter uma vida com menos percalços. Ainda que a maior parte daquelas narrativas não se contenha com finais tão felizes assim, é inegável que o processo imaginativo por trás de tudo isso continua tão divertido quanto qualquer um dos pioneiros e A Morte Te Dá Parabéns, embora mais inclinado à futilidade ao invés do que ser uma obra reflexiva, é garantia de entretenimento para o público aficionado por um suspense descompromissado.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Star Wars: Os Últimos Jedi | Assista ao trailer final


A Lucasfilm disponibilizou mundialmente o trailer final de Star Wars: Os Últimos Jedi (Star Wars: The Last Jedi), exibido previamente no intervalo de uma partida da NFL.

A prévia destaca o treinamento de Rey (Daisy Ridley) com Luke Skywalker (Mark Hamill) enquanto um dilema cresce entre o caminho sombrio de Kylo Ren (Adam Driver).

domingo, 8 de outubro de 2017

Liga da Justiça | Assista ao trailer final


A Warner Bros. Pictures divulgou na manhã deste domingo o último trailer de Liga da Justiça. Na prévia, é possível notar mudanças significativas no visual do filme em comparação com as prévias divulgadas anteriormente e um início bastante revelador.

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Blade Runner 2049 | CRÍTICA


Acima das diferenças entre o livro escrito por Philip K. Dick nos anos finais da década de 1960 e o filme dirigido por Ridley Scott, com um lançamento subestimado em 1982 e revivido outras vezes em novos cortes, a essência por trás de Blade Runner (ou de "Androides Sonham Com Ovelhas Elétricas?", seu livro de inspiração) sempre foi mais do que a mera caça aos replicantes transgressores, mas a busca pela empatia em uma megalópole que não se conteve nos avanços da globalização e se tornou tão química, visual e verbalmente poluída que compreender a si mesmo e ainda se condoer pelo próximo se tornavam atitudes raras. Das respostas que ficaram no ar há 35 anos, continuamente empoderadas pelo culto da cinefilia que fez de um fracasso de público e crítica a um clássico film noir revisionista, a agora benquista sequência intitulada Blade Runner 2049 é resultado de uma soma de talentos artísticos interessados mais no teor inteligente e reflexivo de sua obra do que de seu valor mercadológico.


terça-feira, 3 de outubro de 2017

Liga da Justiça | Personagens ganham cartazes individuais


Na última semana, a Warner Bros. Pictures divulgou novas artes dos personagens de Liga da Justiça. As imagens trazem os heróis Batman, Mulher-Maravilha, Aquaman, Flash e Ciborgue de perfil, acompanhados de um logo da Liga estilizado para cada um deles.

sábado, 30 de setembro de 2017

mãe! | CRÍTICA


Honrosos contribuintes do perfil do cinema da primeira década do novo milênio, os filmes de Darren Aronofsky ficaram conhecidos por encaminhar seus personagens a catarses transcendentais em narrativas comumente perturbadoras, sobretudo quando as distintas obsessões retratadas acarretaram em reflexões sobre a sociedade em sua constante busca e fuga da moral. Dando continuidade ao seu estilo "cru e visceral" (tal como dito por Vincent Cassel em Cisne Negro), além de senciente de uma atualidade de extremos em quase todos os aspectos possíveis, para Aronofsky, mãe! é mais do que um retorno à escala de seus filmes menores: é também um pungente manifesto niilista abusando de signos e analogias que, embora apelem para o desconforto, surgem excepcionalmente pertinentes.


sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Manifesto | Assista ao trailer do filme com Cate Blanchett e suas 13 personagens


A Mares Filmes divulgou o trailer legendado de Manifesto, filme que conta com Cate Blanchett (trilogias O Senhor dos Anéis e O Hobbit, Blue Jasmine, CinderelaCarol) interpretando 13 personagens diferentes com trama escrita e dirigida por Julian Rosefeldt.

Após ter passado pelos festivais de Sundance, Roterdã e e Tribeca Film Festival, o filme desembarca antecipadamente no Brasil no Festival do Rio, que acontece do dia 5 a 15 de outubro de 2017.

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Kingsman: O Círculo Dourado | CRÍTICA


Lançado no início de 2015, Kingsman: Serviço Secreto prenunciava um bom ano para os filmes de ação, além de proporcionar uma exímia sequência de luta que só viria a ser pareada com uma cena do segundo episódio da primeira temporada de Demolidor. Dirigido por Matthew Vaughn, egresso dos bons e dinâmicos Kick-Ass e X-Men: Primeira Classe, o filme estrelado por um elenco britânico de ponta também trazia sua parcela de revisão do subgênero da espionagem além de sua mitologia particular com uma pegada pervertida lado a lado com uma crítica social justificando as ações do vilão de língua presa vivido por Samuel L. Jackson. Com tamanha recepção positiva do público, não há mal algum em dar continuidade às missões dos alfaiates mais preparados do momento, por mais que isso signifique rever as mesmas ideias que deram certo no longa original.


quarta-feira, 27 de setembro de 2017

LEGO NINJAGO: O Filme | CRÍTICA


Uma Aventura LEGO foi uma sagaz retomada para a Warner que, há anos sem lançar animações para cinema, encontrou no estilo enérgico dos diretores Phil Lord & Christopher Miller e na comicidade dos bons games da marca as peças que faltavam para entrar de vez nesse competitivo e tão lucrativo mercado. Nessa ode às brincadeiras sem limite de faixa etária e à cultura pop fazendo uma completa mistura de personagens de franquias diferentes num mesmo cenário, o estúdio surpreenderia mais uma vez com LEGO Batman e seu retrato debochado do personagem mais lucrativo da DC Comics, repetindo ou refinando o que funcionou muito que bem no longa de 2014. Agora, com LEGO NINJAGO: O Filme, a nova produção empenha-se na expansão de seu universo cinematográfico com novidades narrativas admiráveis, embora já não tenha a mesma divertida irreverência de seus antecessores.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Divórcio | CRÍTICA

Divórcio : Foto

Em Divórcio (Pedro Amorim, 2017), Júlio (Murilo Benício) interrompe o casamento arranjado de Noeli (Camila Morgado), ele não tem muito o que oferecer além de seu amor, e ela aceita partir com ele, a despeito da benção da família. Vinte anos depois, após criarem uma bem sucedida fábrica de molho de tomate, e viverem uma vida abastada, ela se entedia e passa a observar os defeitos do marido. A gota d'água acontece quando, após pegar um malfadado atalho, o carro pifa e ele precisa voltar para casa para buscar ajuda, mas a esquece. Ela volta no dia seguinte, depois de andar quilômetros e sobreviver a uma onça e pede o divórcio. Isso leva os dois a buscarem pelos melhores advogados do ramo, que os instruem a ser inescrupulosos na partilha de bens, o que leva a uma verdadeira guerra dos sexos, escalando a níveis de ação intensa.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Tomb Raider: A Origem | Assista ao primeiro trailer


A Warner Bros. Pictures divulgou o primeiro trailer legendado e o primeiro pôster de Tomb Raider – A Origem. O trailer traz diversas cenas de ação de Lara Croft, interpretada pela atriz Alicia Vikander (A Garota Dinamarquesa, O Agente da U.N.C.L.E.).

terça-feira, 19 de setembro de 2017

American Vandal (1ª Temporada) | CRÍTICA


Vinte e sete pintos são pichados nos carros de funcionários de uma escola em Oceanside. O suspeito é o bad boy Dylan (Jimmy Tatro), um garoto bagunceiro e com uma extensa lista de detenções. Além da má fama, o crime recai sobre ele por razões maiores que meras suposições: o encrenqueiro já é conhecido por desenhar o órgão e fazer brincadeiras de conotações sexuais dentro do colégio, há uma testemunha que afirma tê-lo pego em flagrante, uma das professoras tem convicção que a ação foi uma retaliação pessoal a ela (que além do desenho na lataria, tem o pneu furado) e, para piorar, o testemunho de seus amigos é contraditório e não prova onde ele estava exatamente no momento do crime. Dylan jura não ter danificado os veículos. Apesar de tantos indícios, será que existe alguma possibilidade dele ser inocente? É o que dois alunos aspirantes a jornalistas tentam descobrir gravando American Vandal, objeto-título do novo pseudo-documentário da Netflix.


sexta-feira, 15 de setembro de 2017

O Estado das Coisas | Filme com Ben Stiller ganha trailer legendado


A Imagem Filmes divulgou esta semana o primeiro trailer oficial e legendado de O Estado das Coisas (Brad's Status), filme dirigido e roteirizado por Mike White (Escola de Rock) e que traz Ben Stiller e Michael Sheen no elenco.

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Narcos (3ª Temporada) | CRÍTICA




Quando anunciaram que Narcos continuaria mesmo com a morte de Pablo Escobar (Wagner Moura), houve logo um temor de que o show não pudesse continuar com a mesma intensidade. Polêmicas com sotaques à parte, El Patrón era o típico personagem carismático que o público amava odiar. E ainda que exista uma dúzia de críticas à série da Netflix exatamente por mostrar este lado afável, visto por muitos, inclusive pelo próprio filho de Escobar, como uma apologia ao narcotráfico, esta foi uma das sacadas dos criadores para explorar os dois pontos extremos do anti-herói e trazer um sentimento tênue à narrativa entre o fascínio e o espanto. Verdade seja dita, por mais monstruoso que o traficante tenha sido, é incontestável que seu carisma foi vital para seu imenso sucesso no ramo. Assim como mostrado ao longo das duas primeiras temporadas, Pablito era frequentemente ovacionado quanto odiado – e eliminá-lo do programa era uma investida muito mais perigosa do qualquer outra. Como prova, essa terceira temporada carece um pouco a falta de sua persona, embora tenha encontrado, neste ano, sua melhor forma.


As Duas Irenes | CRÍTICA


Essa semana chega às telonas As Duas Irenes, distribuído pela Vitrine Filmes. Bordado pelas talentosas mãos de Fabio Meira, – arrisco – um dos maiores roteiristas brasileiros dessa nova geração, que estreia agora como diretor, o filme, rodado nas belezas do interior goiano, é um retrato do amadurecimento de uma menina, Irene (Priscila Bittencourt), que descobre que o pai, Tonico (Marco Ricca), possui outra família, de onde surge uma meia-irmã cujo nome também é Irene (Isabella Torres). “Coisa do pai”, como diz uma das mães.

Feito na América | CRÍTICA


Afinal, o que ou quem sustenta o narcotráfico? Enquanto uma pergunta para intrincadas teses de sociólogos ou respostas mais diretas com dedos em riste para usuários ou para o Estado, seja pela segurança ineficaz ou pela falta da legalização das substâncias, convenhamos que sempre haverá terceiros nesse meio se beneficiando das brechas do sistema e, disso, tirando vantagem ou talvez dando continuidade ao fluxo de drogas e das quantias exorbitantes de dinheiro. Considerando que o assunto está há décadas em voga nos meios audiovisuais e nas recentes temporadas de Narcos, Feito na América aposta num retrato diferenciado daquele que contribuiu para o seu país, para o seu próprio bem e também para a ascensão do Cartel de Medellín.


terça-feira, 12 de setembro de 2017

Detroit em Rebelião | Novo filme de Kathryn Bigelow ganha trailer legendado


Única diretora a ganhar o Oscar na categoria por Guerra Ao Terror, Kathryn Bigelow está de volta com Detroit em Rebelião, mostrando um dos maiores e mais intensos distúrbios na história dos Estados Unidos onde uma manifestação levou a quase destruição completa da cidade no verão de 1967.

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

It: A Coisa | CRÍTICA


Vinte e sete anos depois de sua estreia no telefilme que se tornou um cult de opiniões divididas, o tenebroso Pennywise não poderia estar em sua melhor e (ainda mais) assustadora forma no remake It: A Coisa, e isso não se deve apenas à possuída performance de Bill Skårsgard como o palhaço saltitante de olhar estrábico e dentes avantajados a ponto de dar coro à coulrofobia. Mais do que um título exclusivamente atrelado ao cinema de horror em sua clara intenção de pregar os mais variados sustos no público, a produção é um excepcional resgate de algo que Stephen King moldou tão bem em sua literatura e que há tempos não se vê nas telonas e muito menos no nosso cotidiano real: o escapismo juvenil que não só resulta nas saudosas brincadeiras de rua com os amigos, como o enfrentamento de cada medo particular pela força coletiva.


quarta-feira, 6 de setembro de 2017

O Acampamento | CRÍTICA


Um protagonista desavisado descobre um esquema criminoso e é perseguido pelo autor, culminando em consequências catastróficas que podem levar à sua sobrevivência ou não. Um enredo típico de um thriller de sobrevivência que é reeditado neste protocolar filme australiano dirigido por Damian Power.

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Uma Mulher Fantástica | CRÍTICA


Falar de diversidade sexual no cinema se tornou uma das novas portas de entrada para cineastas estreantes que, assistidos pelas curadorias de festivais em busca de programações distintas do circuito comercial, apresentam aí retratos peculiares e introspectivos de suas personagens em uma hibridização onde a empatia reforçada pelos eventos da ficção expõe a rotina de discriminações enfrentadas diariamente pelas pessoas em questão, seja na rua, no âmbito familiar ou, para piorar, quando a religião teima em ditar sobre o corpo alheio. Necessário enquanto filme denúncia e ganhador dos prêmios do Júri Ecumênico, de Melhor Roteiro e Teddy (voltado à temática LGBT) no Festival de Berlim, Uma Mulher Fantástica demonstra que a aceitação é uma das maiores provas de amor existentes.

Boneco de Neve | Assista ao segundo trailer do suspense


A Universal acaba de divulgar, em lançamento mundial, o segundo trailer do filme Boneco de Neve (The Snowman), longa que traz Michael Fassbender como protagonista, além de J.K. Simmons e Rebecca Ferguson no elenco principal. 

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Mad Max: Estrada da Fúria | Funko lançará colecionáveis inspirados no filme


A coleção que todos os fãs esperavam há mais de dois anos, a Funko finalmente anunciou hoje (31) a sua série de personagens de Mad Max: Estrada da Fúria, o filme dirigido por George Miller com Tom Hardy e Charlize Theron e que faturou 6 Oscars em 2016.


Além dos aclamados Pops, a empresa também apresenta modelos na linha Rock Candy e Mystery Minis. Testemunhem!


Bingo: O Rei das Manhãs | CRÍTICA


Foi mais ou menos na década de 1980 que a televisão brasileira começou a se firmar como a conhecemos hoje e isso vai além do aumento de aparelhos televisores nos lares ou de qualquer efeméride política e/ou socioeconômica a favor disso. Da sua acessibilidade de conteúdos informacionais e de entretenimento ao crescente culto às personalidades televisivas, onde programas, novelas e personagens cada vez mais passavam a influenciar o pensamento e o estilo de vida das audiências, ainda assim, faltava à TV uma cara mais malemolente e que provesse a diversão que o público tanto queria após anos e mais anos de censuras providas pela ditadura militar. O que não esperavam era que um ator vestido de palhaço começasse com essa inesperada e debochada subversão em pleno horário infantil e, o que não era sabido, seus esforços e absurdos por trás de tudo isso.


Atômica | CRÍTICA


Engana-se quem pensa que Mad Max: Estrada da Fúria era o limite da expressividade física para Charlize Theron. Em Atômica (Atomic Blonde), a atriz também não mede esforços para colocar, além da agressão, sua eficaz sensualidade para um elevado patamar e tanto, especialmente num ano em que o público se porta bastante receptivo aos filmes liderados por protagonistas femininas fortes, independentes e à frente do seu tempo. Nas mãos do diretor David Leitch, que resgatou Keanu Reeves ao gênero de ação com John Wick, essa parceria mais do que bem-vinda não só rende fulminantes sequências de lutas como projeta uma revisão insana sobre os filmes do decadente final da Guerra Fria.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Como Nossos Pais | CRÍTICA


Família é, indubitavelmente, um assunto complexo. Há quem diga que ela é essencial por sua fonte de amor inestimável, que está em primeiro lugar acima de todas as prioridades particulares e que é aquela instituição que molda nosso caráter e visão de mundo antes mesmo de conhecermos com os nossos próprios olhos. Por outro lado, há quem busque distância de qualquer reunião ou o menor contato familiar; um pertinente afastamento devido aos anos de um convívio difícil com pais, irmãos e/ou parentes que o tempo jamais reverteu, contrariando qualquer sentimento de esperança até então. Se correntes de pensamento podem se mostrar mais liberais ou conservadoras, se o poder de compra dentro do lar tende a inflar ou suprimir, ainda assim, nada parece extinguir o medo atemporal que os filhos têm de serem igual aos pais em suas piores atitudes.

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Game of Thrones (7ª Temporada) | CRÍTICA



Cerca de uma década atrás, vendo uma entrevista de Michael Bay, pude confirmar um temor que sempre tive em relação aos blockbusters. O diretor de Transformers afirmou que muitas vezes seus roteiros são escritos para viabilizar uma sequência de ação da qual achava interessante, por razões estéticas, independente de ter ou não um contexto a ser inserido dentro de suas obras. Ou seja, o texto deveria ser montado com a única intenção de conduzir o público ao entretenimento não somente superficial, mas desconexo e insensato. 


Algo semelhante parece ter acontecido nesta sétima e penúltima temporada de Game of Thrones. Instável, por vezes incoerente ao ponto de desafiar a lógica da física e do limite da chamada “licença poética”, o resultado final parece uma combinação de fan service e um checklist deixado por George R.R. Martin aos criadores com todos os pontos que precisavam ser abordados para que a história, enfim, tomasse o rumo de sua própria conclusão. É curioso e um tanto decepcionante analisar que, embora o desdobramento final das tramas pareçam críveis e compreensíveis, o percurso até lá não é tão satisfatório quanto deveria.

sábado, 26 de agosto de 2017

Death Note | CRÍTICA



Adaptar o mangá e anime Death Note para filme não parecia difícil tendo em vista que a série criada por Tsugumi Ohba e Takeshi Obata não exigia muita coisa, principalmente pelo fato de ter uma ambientação contemporânea acessível, ao contrário de tantos produtos animados japoneses exportados para o restante do mundo e que fazem sucesso com o seu grau de fantasia lá nas alturas. Depois de três longas feitos e lançados na terra natal, já era tempo que uma versão americana surgisse nesse meio tempo, mas, como de praxe, acaba entregando os mesmos problemas narrativos evidentes em tantas obras similares.


sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Game Of Thrones | Ouça a trilha completa da 7ª Temporada


A WaterTower Music, selo fonográfico da Warner Bros., publicou ontem (24) a trilha sonora completa da Season 7 de Game Of Thrones e que tanto emocionou os fãs em sete episódios que não só trouxeram cenas de tirar o fôlego como brechas para as mais insanas das teorias, afinal, George R.R. Martin está deixando para o amanhã o que já poderia ter publicado ontem.

Novamente, as composições são assinadas por Ramin Djawadi.

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

A Torre Negra | CRÍTICA


Desde seus primeiros anos de carreira, Stephen King já chamava a atenção de Hollywood com seus potenciais livros de suspense, de terror e de ficção científica que não tardaram em serem adaptados para o cinema por talentosos diretores que não apenas somaram com sua inigualáveis estéticas como alçaram os filmes a clássicos consagrados. Entre décadas de novos lançamentos nas prateleiras, o universo literário do autor resistiu a modismos e fenômenos de best-sellers enquanto suas obras ganhavam produções inéditas ou remakes prontos para os fãs botarem defeito ao passo em que uma de suas obras mais ambiciosas, conhecida como a série "A Torre Negra", por anos encontrou impasses para a sua greenlit e era comumente taxada de inadaptável tanto por executivos, como pelo próprio escritor.