domingo, 11 de setembro de 2016

Estreias da Fall Season 2016 – #01


Um dos momentos mais esperados do ano para os viciados em séries é a Fall Season, período onde nossas séries mais amadas voltam de seus hiatos, junto com inúmeras outras que estão voltando. Aparentemente, tem muita coisa vindo este ano na TV, como Louis C.K. com sua nova Better Things; Rodrigo Santoro atuando ao lado de Anthony Hopkins em Westworld, nova aposta da HBO; Woody Allen com sua nova série Crisis in Six Scenes; a volta de MacGyver; Netflix continuando com o universo Marvel em Luke Cage, e apostando na nova The Crown; adaptações de filmes vem aos montes, entre elas, The Exorcist e Lethal Weapon são os destaques.


Até o final do ano, serão mais de 40 séries novas, e nós do Plano Extra, traremos pelo menos uma vez por semana o resumo das estreias da semana, seguido de uma breve crítica, para ajudar a saber se vale a pena investir tempo ou não em determinada série. 


Vamos usar um sistema de cores para facilitar um pouco mais se vale a pena ou não, e para deixar as postagens mais garbosas também.
Vermelho – Não vale o piloto, provavelmente será cancelada.
Amarelo – Piloto mediano, vale a pena dar uma acompanhada ao decorrer da temporada.
Verde – Vale a pena acompanhar, provavelmente será renovada.


Van Helsing (Syfy) – Help Me



Criada por Neil LaBute (roteirista de O Sacrifício), a história gira em torno da protagonista Vanessa Helsing (Kelly Overton), filha do caçador de vampiros, Abraham Van Helsing. Após passar 5 anos desacordada, ela descobre que o mundo foi tomado por vampiros. Agora, Vanessa terá que achar um meio de acabar com a ameaça dos vampiros.



Começando a Fall Season de maneira errada, Van Helsing decepciona. Sua história parece arrastada no começo, e a preguiça do canal Syfy fica evidente ao utilizarem apenas um cenário ao longo do episódio todo. Atuações fracas pioram as personagens que já são clichês, adicione isso a péssima maquiagem dos vampiros que parecem mais zumbis. Grandes chances de ser cancelada em sua primeira temporada, mas que pode gerar um fandom grande o suficiente para manter a série por mais tempo, assim como Z Nation.




Mary + Jane (MTV) – Pilot


A nova comédia da MTV, tem Snoop Dogg como produtor executivo, e conta a história de Jordan (Scout Durwood) e Paige (Jessica Rothe), melhores amigas que tem um serviço de entrega de maconha para ganhar a vida.

Seguindo o formato das comédias de 25 minutos, a série consegue agradar em 1 ou 2 momentos, mas abusa em outros que causam vergonha alheia, como a cena onde há uma sátira de dois atores famosos, interpretados por um esqueleto e um frango. Uma tentativa falha de comédia em seu piloto, que se a série seguir esse mesmo ritmo, o cancelamento torna-se inevitável.



Atlanta (FX) – The Big Bang e Streets on Lock



A série acompanha Earnest “Earn” Marks (Donald Glover), que sai da faculdade para virar agente de carreira de seu primo. Porém, a visão de ambos entra em conflito sobre hip-hop e o entretenimento. 



Em sua estreia dupla, com episódios de 25 minutos, Atlanta já consegue ambientar o clima da série e de suas personagens, que até conseguem funcionar, mas falha com seu humor. Começaram aparentando uma comédia fraca que tenta puxar um peso dramático junto, que acaba se perdendo aos poucos. A série tem potencial para abordar os dois gêneros de maneira melhor, porém, se continuar embaralhando eles de maneira confusa, terá todo potencial desperdiçado.




Better Things (FX) – Sam/Pilot



Depois de Louis e da genial Horace & Pete, Louis C.K. volta ao mundo das séries, dirigindo e roteirizando Better Things. Protagonizada por Pamela Adlon (trabalhou com Louie em Louis), onde interpreta Sam, uma atriz que busca estabelecer sua carreira, ao mesmo tempo em que cuida de suas três filhas e sua mãe. 



Seguindo um estilo mais parecido de Louis, a série apresenta um humor mais realista, que em sua abertura já mostra como terá momentos emotivos. Para os fãs de Louis é um prato cheio, seguindo um estilo parecido, uma comédia leve que apresenta assuntos pesados, acompanhados de uma direção e roteiro sutis, e do carisma da atriz que consegue agradar em seu primeiro episódio.






Nenhum comentário:

Postar um comentário