quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Herança de Sangue | Filme com Mel Gibson ganha data de estreia


A California Filmes anunciou hoje a data de lançamento de Herança de Sangue, filme dirigido por Jean-François Richet (Inimigo Público Nº1, Assalto à 13ª Delegaciabaseado no romance de Peter Craig (Jogos Vorazes: A Esperança, Atração Perigosa), que também assina o roteiro junto com Andrea Berloff (Straight Outta Compton).

O longa marca a volta de Mel Gibson como ator após Os Mercenários 3 e foi filme de encerramento do último Festival de Cinema de Cannes.

Após seu namorado traficante culpá-la pelo roubo de uma fortuna do cartel, Lydia (Erin Moriarty), uma jovem de 17 anos, precisa fugir. Ela só tem um aliado em todo o mundo: seu pai nada confiável, John Link, um motoqueiro fora-da-lei que já cumpriu pena. Agora, ele está determinado a manter sua filha fora do perigo e fazer a coisa certa pela primeira vez na vida...




Em um filme onde os personagens pertencem ao submundo, com motoqueiros Hell’s Angles, alcoólatras, traficantes e criminosos mais do que um estudo de conflito e lutas pelo poder, Herança de Sangue é uma exploração da violência e sobrevivência em um mundo no qual é impossível se viver. Sobre isso o diretor Jean-François Richet diz, “Eu escolho um enredo baseado na narrativa, no drama e no arco dramático – não em algum processo mapeado cuidadosamente. Estou consciente que meus personagens se encontram quando estão lutando, que eles são do tipo rebelde e que no final essa luta não os fará mais felizes.

Assista ao trailer legendado:




Herança de Sangue fala sobre uma luta pelo poder, mas com uma abordagem diferente. Quando sai da prisão, John Link (Mel Gibson) decide se redimir e trabalhar para seu sustento. Ele mora em um parque de trailers, ele interage com outros trabalhadores. É uma cidade à parte, formada exclusivamente por operários que foram abandonados por causa da recessão econômica. Todos os personagens positivos do filme são da classe trabalhadora, incluindo John, seu agente do AA, a comunidade dos trailers, o carinha do motel, os imigrantes ilegais mexicanos que não falam inglês, mas ganham seu pão com o suor do rosto.


Sobre trabalhar com Mel Gibson, o diretor diz: “Eu poucas vezes trabalhei com alguém tão humilde e controlado. Para mim, Mel é um dos maiores diretores vivos – ele está na mesma lista de diretores de ponta, junto com Michael Mann. E mesmo assim nunca interferiu no meu trabalho.” E completa, “Mel só está interessado em uma coisa que no final é a coisa mais importante – o que motiva o personagem em cada uma das cenas. É por isso que ele é um ótimo ator e é por isso que ele é um ótimo diretor. Ele não fica incomodado com trivialidades – ele só pensa nas motivações mais profundas do personagem. Mel tem um senso de drama muito agudo. Nós mudamos completamente o final uma hora antes da gravação quando Mel ficou com a impressão de que não daria certo. Sentamos com ele e Peter Craig. Mel despejou uma centena de ideias por minuto. Por acaso, ele é como Vincent Cassel – ele é o mesmo tipo de animal. Eles se concentram nas motivações dos personagens. Isso é essencial em bom drama.




O filme conta com a direção de fotografia de Robert Gantz (Inimigo Público Nº1), montagem de Steven Rosenblum (Coração Valente, o inédito The Birth of a Nation) e trilha sonora de Sven Faulconer.

Distribuído nacionalmente pela California Filmes, Herança de Sangue (Blood Father) estreia dia 8 de setembro, com Mel Gibson, Erin Moriarty (Jessica Jones, True Detective), Diego Luna (Rogue One: Uma História Star Wars), Michael Parks (Django Livre) e William H. Macy (O Quarto de Jack) no elenco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário