quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Grandes Olhos | CRÍTICA


Quando Tim Burton decide sair de seu há muito confortável mundo sombrio, seus filmes podem render ótimas histórias, como Peixe Grande, ou o lisérgico e fraco Alice no País das Maravilhas. Assim como fez em Ed Wood, mas em gritante modo automático, o diretor retorna em cores à Califórnia dos anos 1950 em mais um projeto biográfico, num tempo onde as mulheres começavam a se manifestar por sua expressividade e seus devidos direitos.

Caminhos da Floresta | CRÍTICA


Quem nunca imaginou todos os consagrados personagens de contos de fadas reunidos em uma só história? Essa foi a ideia da dupla James Lapine e Stephen Sondheim ao criar, ainda na década de 1980, o musical Into the Woods, reunindo Chapeuzinho Vermelho, João Pé-de-Feijão, Cinderela, Rapunzel, entre outros, e tomando a liberdade de inserir novos personagens entre eles. O sucesso foi tanto, aparentemente, que uma adaptação para o cinema era mais do que bem-vinda e, com produção da Disney, um bom espetáculo era mais que garantido. Só não podia se esperar o mesmo da direção de Rob Marshall (de Chicago e do quarto Piratas do Caribe).

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Foxcatcher - Uma História que Chocou o Mundo | CRÍTICA


Um medalhista olímpico chega a um colégio para dar uma palestra a uma turma de pré-adolescentes aborrecidos, três anos após ganhar o ouro. A inspiração e o heroísmo estão defasados, há dificuldades em se manter como atleta e falta um motivo maior pra treinar. Quando Mark Schultz (Channing Tatum) conhece o perturbado milionário John du Pont (Steve Carell), tudo indica que o lutador pode resgatar um patriotismo perdido, mas tudo converge para sua queda.

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Um TOP 10 com eventos cinematográficos do Facebook




Lá pela metade do ano passado, o feed de notícias do Facebook pipocou com várias pessoas participando de falsos eventos das mais distintas ocasiões, estimulando a criatividade na rede e expandindo a zoação a níveis inimagináveis. Pra burlar o tédio do mês de janeiro, esses eventos voltaram com tudo (até sabe se lá quando) e ainda mais divertidos.

Claro que algumas passagens memoráveis de filmes não ficariam esquecidas e selecionamos algumas dignas de confirmar presença!

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Invencível | CRÍTICA


Mesmo após se aproximando do 70º aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial, o cinema parece ter uma fonte inesgotável de histórias para retratar, por mais saturado que o tema aparente estar. Produzindo e dirigindo Invencível (Unbroken), Angelina Jolie escolhe a história de Louis Zamperini e cria um belo relato de superação que, entretanto, pesa demais a mão em seu lado humanitário.

Livre | CRÍTICA


Depois do sucesso com Clube de Compras Dallas, garantindo Oscars de melhor atuação para Matthew McConaughey e Jared Leto, parece que o diretor Jean-Marc Vallée se tornou mais um dos diretores de Hollywood que alçam seus atores com personagens envolvendo transformações psico-físicas. Não por menos, até agora Reese Witherspoon foi indicada ao prêmio de Melhor Atriz na categoria Drama no Globo de Ouro, contudo, sua personagem não é a força principal no road movie existencialista Livre (Wild).


Os Pinguins de Madagascar | CRÍTICA


Quando Madagascar foi lançado, o sucesso, que repercutiu em duas sequências, não se resumiu apenas ao seu quarteto de personagens principais e a grudenta música cantada pelo Rei Julien, mas grande parte dos seus personagens coadjuvantes, em especial os estrategistas pinguins que sempre executam seus planos mirabolantes. Depois de curtas e um seriado para a TV, Os Pinguins de Madagascar (Penguins of Madagascar) chegam aos cinemas acertando seu público-alvo.

Êxodo: Deuses e Reis | CRÍTICA


De todas as passagens do Antigo Testamento, talvez o livro do Êxodo é o que mais contenha momentos épicos e, em decorrência disso, tenha recebido várias adaptações para o cinema. A versão de Ridley Scott para a longa jornada de Moisés se inteira de ser bela e monumental, mas não há muito a acrescentar.


David Fincher prepara remake de Pacto Sinistro


A roteirista e autora de
Garota Exemplar, Gillian Flynn, juntamente com Ben Affleck e o diretor David Fincher estão preparando uma nova versão para Pacto Sinistro (Strangers On A Train), clássico de Alfred Hitchcock lançado em 1951 com Farley Granger e Robert Walker.

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Whiplash - Em Busca da Perfeição | CRÍTICA


Foi há quase dez anos que, além da minha vontade de fazer cinema, parte de mim tinha ouvidos e olhos para um instrumento cujas batidas eram das mais contagiantes. Por adversidades, não cheguei a tocar bateria, mas foi com Whiplash: Em Busca da Perfeição, do estreante Damien Chazelle, que tive a sensação nostálgica de se apreciar o melhor do instrumento – e ainda relembrar a árdua, cansativa, muitas vezes frustrante, rotina de se estudar música.

O Abutre | CRÍTICA


Louis Bloom (Jake Gyllenhaal) é um jovem dos subúrbios de Los Angeles na luta por um emprego formal mas, em sua adversidade, vive por meio de furtos e atividades ilegais. Ele só não esperava que, ao presenciar um cinegrafista amador registrando um acidente numa ponte e, posteriormente, ver aquelas imagens no telejornal da manhã, uma chance de mudar de vida estava diante dos seus olhos.


O Hobbit - A Batalha dos Cinco Exércitos | CRÍTICA


A abdicação das coisas. Talvez uma das tarefas mais difíceis quando se trata de uma despedida. Se nos três filmes de O Senhor dos Anéis presenciamos esse impasse perseguindo Frodo e os demais membros da Comitiva do Anel, é com o episódio final de O Hobbit que se chega à conclusão de que o diretor Peter Jackson ou não aprendeu nada ou se esqueceu dos ensinamentos presentes nas obras de J. R. R. Tolkien, as quais, ainda assim, dedicou muito esforço para levar às telas da melhor forma possível.